7 de jun de 2017

0

Aumentam as denúncias contra a saúde de Picuí, falta transporte e material odontológico

A cada dia, aumenta o número de denúncias contra a saúde da cidade de Picuí, Seridó paraibano. Já é constante encontrar cidadãos insatisfeitos com a qualidade dos serviços prestados nesta importante área, na terra da carne de sol. Nesta terça-feira (06), duas denúncias repercutiram nas redes sociais. Em uma delas, uma dona de casa foi deixada em Campina Grande com o seu filho de alta no Hospital Universitário e uma outra dona de casa reclama da falta de material para atendimento odontológico.

De acordo com uma internauta, em uma publicação no Facebook, após uma semana no Hospital Universitário (HU) da cidade de Campina Grande, a mesma estava com o seu filho de alta na manhã desta segunda-feira (05) e teve que pagar um transporte para voltar para casa, pois a prefeitura ficou de enviar um veículo e o mesmo não apareceu para pegá-la.

De acordo com ela, a deficiência no transporte de pacientes para Campina Grande já é de conhecimento até do hospital. “Quando eu cheguei à sala da Assistência Social que ela perguntou qual era a cidade que eu morava, disse que era Picuí. Ela disse logo que era a cidade mais difícil para arrumar carro para ir buscar os pacientes”.

A jovem disse que ficou “o dia inteiro” ligando até que alguém atendeu e disse que mandaria o veículo, mas, de acordo com ela, esperou até a noite e para voltar para casa foi preciso pagar a um veículo. “Disseram que ia mandar, fiquei até a noite lá, eu tive que pagar para vir para casa”.

Falta material para atendimento odontológico

Já na tarde desta terça-feira (06), um áudio passou a circular em uma rede social, onde uma moradora denuncia que ao se deslocar até a unidade de saúde do Bairro Cenecista para agendar uma consulta com uma dentista para os seus filhos, teria sido informada que não estavam marcando as consultas por falta de material.

“Aí falam que era pra gente cuidar da higiene bucal. Como é que nós podemos cuidar da higiene bucal se precisamos retornar ao médico para vê como estão os dentes e além de não ter atendimento no dentista não tem material para ele efetuar seu trabalho?”, questionou a dona de casa.


POLITICANDOPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário