22 de mar de 2017

0

Cuiteenses são intimados a depor após serem acusados de vandalismo na Câmara Municipal


Ao menos quatro cidadãos da cidade de Cuité, Curimataú paraibano, foram intimados a depor após serem acusados de vandalismo durante a sessão da Câmara Municipal que votou a LOA 2017, no final do ano passado. Através das redes sociais, dois dos intimados externaram o sentimento de revolta ao serem tratados como criminosos.

De acordo com um dos acusados, a denúncia foi apresentada pelos vereadores Renan Furtado (PSC) e Quinho (PMDB). “O vereador Quinho e Renan Furtado denunciou a mim e mais umas quatro pessoas de termos cometido atos de vandalismo [...] Os únicos atos de vandalismo que lembro-me ter cometido foi ter votado nesse ser chamado Max por duas vezes. Vandalismo foi o que vocês fizeram com a população de Cuité”, desabafou.

Outro cidadão que também foi intimado publicou um desabafo nas redes sociais. “Fui surpreendido com uma notificação judicial, dois vereadores ingressaram na Promotoria de Justiça porque fui a uma seção e não me contive em defender que a LOA do nosso município fosse igual ou até mesmo 50% do que era na gestão passada. Em outra ocasião, mesmo sem ser vereador, não pude ficar calado em ver vários pais e mães de famílias cobrando seu direitos e aqueles que poderiam defendê-los fazendo de conta que eles eram invisíveis, apenas por conveniências políticas”, escreveu.

No dia 22 de dezembro do ano passado, a Câmara Municipal de Cuité votou a Lei Orçamentária Anual (LOA) e aprovou o limite máximo de apenas 7% para o crédito suplementar. A decisão revoltou a população que acompanhava a sessão e um tumulto foi gerado. Diante do protesto popular, a Polícia Militar foi chamada. Sem pancadaria ou atos de vandalismo, a sessão terminou apenas com bate boca entre populares e os parlamentares.

Confira um dos desabafos:



POLITICANDOPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário