8 de fev de 2017

0

Anísio Maia diz que grande mídia abafou o depoimento de Eduardo Cunha

Na manhã desta quarta-feira, 8, o deputado estadual Anísio Maia (PT), comentou o primeiro depoimento do ex-deputado Eduardo Cunha ao juiz Sérgio Moro no âmbito da operação Lava Jato. “As informações do ex-presidente da Câmara, o homem que viabilizou o impeachment e conhecedor de todas as articulações do Congresso deveria chamar atenção de toda a mídia e daqueles que foram às ruas com o pretexto de combater a corrupção”, afirmou.

“No entanto, o que mais repercutiu na mídia foi a informação de que o ex-deputado tem um aneurisma. O que teria acontecido se da boca de Eduardo Cunha tivesse saído os nomes Lula ou Dilma? Alguém ainda acredita que o objetivo da grande mídia é informar a população?”, questionou Anísio. “E digo mais, este aneurisma de Cunha foi um recado claro: ‘ou me tiram da cadeia ou entrego todo mundo’. Por a indicação de Alexandre Moraes para o STF”, acrescentou.

Para o petista, os últimos acontecimentos confirmam a tese de que o impeachment da presidenta Dilma Rousseff foi uma forma de estancar a Lava Jato, como sugeriu áudio do senador Romero Jucá. “É a famosa ‘Solução Michel’, que Jucá defendeu. E quem diz isto não sou eu, mas, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot”.

“O que a grande imprensa golpista fingiu não saber e o que Sérgio Moro fez de conta que não ouviu é que de acordo com Eduardo Cunha, Michel Temer participou de todas as articulações e nomeações nas diretorias da Petrobrás. Quando ouvirem falar em ‘petrolão’ lembrem-se do PMDB e do atual presidente ilegítimo Michel Temer. A farsa acabou, como denunciávamos desde o início”, concluiu.



Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário