31 de dez de 2016

0

Prefeito de Picuí realiza coletiva e faz balanço da gestão; "Quase R$ 9 milhões em caixa"


O prefeito da cidade de Picuí, Seridó paraibano, Acácio Dantas (DEM), realizou na manhã da última sexta-feira (30) uma coletiva de imprensa na sede do Executivo Municipal. Acácio fez um balanço das suas ações nos últimos quatro anos. A coletiva foi acompanhada por secretários municipais, vereadores e pelo vice-prefeito Francinaldo dos Santos (DEM).

O chefe do Executivo Municipal iniciou a sua fala agradecendo o apoio do Legislativo Municipal, em nome do ex-presidente Ataíde Xavier (PSD) e da atual presidente Ednalva Dantas (PSD). “Agradeço a vocês pela forma respeitosa, comprometida e responsável como foi conduzido o nosso Poder Legislativo, apoiando a administração atual”, disse.

Adenilson Henriques, secretário de Finanças, foi convidado à mesa para fazer um balanço das finanças do município. “Acácio desempenhou essas ações nos últimos quatro anos em um período muito difícil, um período de crise e de estiagem. Não foi fácil administrar um município que vinha conquistando divisas”, frisou.

O secretário destacou que quando Acácio assumiu o Executivo Municipal, após dois mandatos do então prefeito Buba Germano (PSB), a prefeitura tinha um saldo de R$ 3 milhões em conta. “Por coincidência, esses três milhões que ele recebeu, vem sendo mantido em nossas contas”, disse.

Adenilson enfatizou, também, o gasto do município com folha de pessoal. “Do dia 20 de novembro ao dia 30 de dezembro nós gastamos, só com pessoal, R$ 5 milhões. A folha de pessoal de Picuí de dezembro superou os R$ 2 milhões”, revelou o secretário ao afirmar que o aumento da folha foi diante do pagamento de benefícios garantidos por lei aos servidores da Saúde e Educação.

Após um balanço das finanças de Picuí, Adenilson disse que tem a sensação de dever cumprido. “Temos aqui a sensação de dever cumprido. E podem vasculhar aí, se acharem alguma coisa eu dou a mão a palmatória, mas se aconteceu alguma coisa foi alheia a minha vontade”, finalizou.

Questionado pelo radialista Jota Tavares, da Rádio Cenecista AM, sobre o recurso da repatriação previsto para entrar na conta do município nesta sexta, o prefeito lamentou o fato do mesmo não ter sido creditado na conta. “Tem muito município aí que esperou essa cota pra cobrir folha de pagamento e compromisso com fornecedores. Nós zeramos a conta, de quase R$ 1 milhão, vai ficar praticamente livre. A gente não dependeu dessa repatriação, pagamos folha, praticamente zeramos todas as despesas de fornecedores”, revelou.

Respondendo ao radialista José Onildo, da Rádio Sisal, que perguntou sobre as acusações do vice-prefeito eleito, Lucas Marques (PROS), de que a atual Gestão Municipal entregaria o município com números maquiados, com obras inacabadas e com falta de equipamentos em unidades de saúde. “Esses dados como a gente divulga hoje, são as premiações que o município ganhou. Nós não ganhamos o Selo Unicef por acaso, nós ganhamos o prêmio Prefeito Amigo da Criança também não foi por acaso não. É porque o município está implementando e fazendo valer as suas políticas públicas”, respondeu o prefeito.

Com relação às obras paralisadas, Acácio justificou que apenas duas passam por esse problema e explicou. “Das obras, temos duas com problemas, que é a questão da biblioteca por conta de uma vigência e a questão da adutora, mas o restante o que não está executado o dinheiro está na conta ou falta a liberação”.

Antes de concluir a sua fala, o prefeito destacou as obras executadas no município nos últimos quatro anos. Entre elas, Reforma da Praça João Pessoa com instalação do relógio, ampliação do Centro de Saúde, Construção de Unidades de Saúde, construção, ampliação e reforma de escolas, iluminação de vias e do Parque Ecológico, construção de açudes, barreiros e cacimbas, urbanização, pavimentação de ruas, instalação de chafarizes, construção de quadras esportivas, manutenção de estradas vicinais e a construção da UPA.

Acácio concluiu a coletiva destacando os recursos que estão sendo deixados para a próxima gestão e as conquistas do município nos 12 anos do seu grupo a frente do Executivo Municipal e atribuiu todas essas conquistas ao trabalho desenvolvido na cidade desde o ano de 2005, ano da primeira gestão do então prefeito Buba Germano (PSB).

“Apesar de tanta crise, de tantas adversidades, o município vai deixar mais de R$ 1 milhão sem carimbo (sem convênio), R$ 2 milhões em programas e convênios e R$ 6 milhões no IPSEP (Instituto de Previdência). Estamos entregando o município com aproximadamente R$ 9 milhões para a próxima gestão. Picuí está sendo entregue com Caixa Econômica, Banco do Nordeste, construção do INSS, Companhia da Polícia Militar e Instituto Federal de Educação, todas são conquistas da nossa gestão, desse trabalho que começou em 2005 com o prefeito Buba Germano”, finalizou.


POLITICANDOPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário