19 de nov de 2016

0

PT faz aliança com PMDB e recebe R$ 30 mil de doação em cidade da PB


Adversários ferrenhos a nível nacional, após o processo de cassação do mandato da presidente Dilma Roussef (PT), o PMDB e o PT vivem um clima totalmente diferente em um município paraibano. Além de compor uma coligação nas eleições deste ano, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) doou R$ 30 mil para a campanha encabeçada pelo Partido dos Trabalhadores (PT). As informações são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mesmo diante do clima de acirramento entre as duas legendas no Congresso Nacional, na cidade de Picuí, Seridó paraibano, as duas agremiações integraram uma mesma coligação. Além disso, o partido “golpista”, como é chamado por petistas de todo o país, ainda fez uma doação generosa para a campanha do candidato Olivânio Remígio (PT). O PMDB doou R$ 30 mil. A doação foi maior do que a do próprio PT, que só doou pouco mais de R$ 20 mil. A contribuição do PMDB representou a maior doação de campanha do candidato, o equivalente a 38%, conforme prestação de contas apresentadas ao Tribunal Superior Eleitoral.

Apesar da doação generosa, a sigla não compôs a chapa majoritária e só apresentou duas candidaturas para vereador. O vice-prefeito Lucas Marques é filiado ao Partido Republicano da Ordem Social (PROS). Na Câmara Municipal, o partido do presidente Michel Temer (PMDB) conquistou apenas uma vaga e a primeira suplência da coligação. Adriel Lima Dantas, mais conhecido como Del de Ademar, obteve 854 votos e foi o segundo mais votado entre os vereadores eleitos. Já o candidato José Roberto Dantas, mais conhecido como Beto, obteve 456 votos e ficou na 1ª suplência.

Olivânio e seu vice Lucas Marques durante convenção do PT - Foto: Reprodução/Facebook

Além do PMDB, o PT de Picuí também compôs com o partido dos ferrenhos adversários dos ex-presidentes Lula e Dilma, os senadores Aécio Neves (MG) e Cássio Cunha Lima (PB), ambos do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). O partido tucano não alcançou nenhuma vaga no Legislativo Municipal.

A aliança, que uniu nove partidos, resultou na vitória do candidato Olivânio Remígio, que obteve 6.455 votos, o que representa 54,79% dos votos válidos. Olivânio era candidato contra Renan Germano (PSB), candidato apoiado pelo atual prefeito da cidade, Acácio Dantas (DEM). Renan obteve apenas 5.327 votos, o equivalente a 45,21% dos votos válidos.


PoliticandoPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário