23 de nov de 2016

0

Galdino se julga “incapaz” e deixa para Gervásio decisão sobre reforma da ALPB


O presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), alegou “incapacidade” e resolveu deixar para o futuro presidente da Casa, Gervásio Maia Filho (PSB), a responsabilidade sobre a reforma da nova sede do Poder Legislativo. Galdino avisou que não irá responder as recomendações do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) que suspendeu a licitação para o início das obras da nova sede.

“O TCE fez uma série de recomendações e como eu estou no final do nosso comando na Casa, não irei sequer responder a recomendação. Vou deixar que o próximo presidente, se assim julgar conveniente, possa tocar esse projeto da reforma da nova sede da Casa. Eu estou me achando incapaz de continuar essa batalha porque o tempo é muito curto. Como há divergências internas na Casa, eu prefiro, nesse momento, tomar essa decisão e vamos deixar essa questão da reforma dessa sede atual ou da nova para a nova Mesa que tem a frente o deputado Gervásio Maia”, declarou.

Ele também aproveitou o espaço durante a sessão desta terça-feira (22) para chamar a atenção para os riscos que o atual prédio da Assembleia Legislativa oferece aos funcionários, deputados e visitantes.

“Eu também quero desmistificar algumas mentiras como a de que aqui é a Praça dos Três Poderes. É mentira. Antes da Assembleia, aqui funcionou o jornal A União. Aqui nunca foi a Praça dos Três Poderes. Outra coisa que me preocupa são as condições de trabalho não só dos funcionários, como dos deputados e do povo que frequenta essa Casa. Em frente a mim, está um amontoado de jornalistas sem espaço. Existe um risco de segurança. Quem acompanhou os trabalhos de infiltração que aconteceu na Casa sabe que onde estão os jornalistas não existe solo, o que está segurando é um viga e uma laje, não existe terra, o solo já saiu, ninguém sabe para onde”, observou.

A suspensão da licitação ocorreu após denúncia da empresa Engemat Engenharia de Materiais LTDA, que questionou a exigência de comprovação de qualificação técnica, prevista no item 8.2.2 do edital (fornecimento e instalação de cabo de cobre revestido de 240mm e comprimento maior que 4.000m). O TCE, então, determinou que o Poder Legislativo não procedesse à homologação da concorrência e, consequentemente, não efetivasse a contratação da empresa eventualmente vencedora, até que a matéria fosse completamente examinada e decidida.

Recentemente, o líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB), se manifestou contra a mudança da Assembleia Legislativa para a Avenida Epitácio Pessoa ao alertar sobre problemas estruturais que o novo prédio pode oferecer e questões relativas à mobilidade urbana.


Blog do Gordinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário